Segurança em Primeiro Lugar

SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR

A segurança no trabalho vem evoluindo ao longo da história, obtendo inúmeras conquistas essenciais para o desenvolvimento da sociedade. Como exemplo, temos a “Lei de Saúde e Moral dos Aprendizes”, promulgada em 1802, que foi responsável por reduzir a jornada de trabalho para 12 horas, além de estabelecer uma idade mínima para se trabalhar.

 

Entretanto, acidentes e doenças advindas dos ambientes de trabalho ainda alcançam níveis alarmantes. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT) essas causas são motivadoras de pelo menos cinco mil mortes de funcionários por dia no mundo. Felizmente, pode-se observar, atualmente, o aumento de práticas seguras dentro das empresas, até porque é melhor investir na prevenção e segurança do que se deparar com complicações legais.

 

Mas por que a segurança é tão fundamental para a sociedade e dentro de empresas?

Primeiramente, segurança do trabalho é a ciência que estuda a prevenção de acidentes do trabalho. Foi esse estudo que permitiu, atualmente, a criação de um conjunto de medidas utilizadas, cujo intuito é de minimizar os acidentes de trabalho visando proteger o trabalhador. Além disso, é regulamentada no Brasil pela Legislação de Segurança do Trabalho, sob a forma de normas e leis.​

Porquanto, ela é fundamental não só porque é exigida por lei, mas porque é capaz de aumentar a produtividade e organização das empresas, tornando o ambiente mais agradável. A satisfação gerada pela mesma motiva os funcionários que, por fim, se reflete no desempenho da empresa.​

A importância da segurança no trabalho foi evidenciada em diversas épocas da história, dentre elas na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que fortaleceu o direito a condições justas de trabalho, no pós-guerra em 1948.

 

Por que algumas empresas continuam sem investir? ​ ​ ​

Algumas delas ainda têm uma concepção errônea de minimizar os custos diminuindo o investimento em proteção, equipamentos e medidas de segurança, quando, na verdade, a maneira ideal de limitar os custos seria investir na prevenção dos possíveis acidentes.​

Portanto, a necessidade de implementar essa segurança é evidente e o seu desenvolvimento de suma importância para o aprimoramento dos ambientes empresariais. Visivelmente, a constatação e reparo das condições nocivas no trabalho possibilitam a valorização dos funcionários, se desdobrando não só em um número menor de acidentes, mas também em uma maior produção.​

Assim, a segurança no ambiente de trabalho deixa de ser uma questão meramente econômica, e se torna uma questão humanitária e de preservação da vida.

 

RELACIONADOS:

Ciência e Tecnologia

Inovações na Engenharia Que Vão te Surpreender

INOVAÇÕES NA ENGENHARIA QUE VÃO TE SURPREENDER Inovação. Criatividade. Originalidade. Estes são alguns ingredientes fundamentais para uma criação de sucesso. Veja os incríveis resultados das

LER MAIS »

Como Fugir da Crise Com Uma Pesquisa de Mercado

COMO FUGIR DA CRISE COM UMA PESQUISA DE MERCADO

Entenda como uma Pesquisa de Mercado pode te ajudar a fazer um planejamento adequado para o seu negócio e fazê-lo decolar mesmo na crise!

 

Nos últimos anos, o Governo do Brasil tem utilizado, principalmente, uma política de correção, a qual prioriza a solução dos problemas que surgem ao invés de preveni-los. Visivelmente é uma estratégia de curto prazo que usa medidas emergenciais para tratar os fatos alarmantes. No entanto, precisamos elaborar um planejamento que englobe essas medidas a fim de que novos problemas não surjam.​

Quando falamos em crise, o cenário atual é um dos primeiros a vir à mente. Essa crise se deve a diversos fatores, como a falta de planejamento governamental e a alta oferta de petróleo no mercado externo. No entanto, o objetivo deste texto é frisar a importância das empresas atuarem de forma eficiente diante desse contexto e levá-las ao crescimento. Isso significa gerenciar melhor os gastos e identificar e validar novas oportunidades.

 

Mas como isso poderia ser feito?

Primeiramente, é necessário lembrar que os possíveis clientes estão revendo suas prioridades e remanejando seus recursos, sendo essencial monitorar essa clientela e agir de maneira estratégica para atingi-los. A partir do conhecimento do público-alvo e da realização da análise de demanda por meio de uma pesquisa de mercado, é possível identificar e validar novas oportunidades na área de atuação da empresa, adaptando-se sempre às necessidades da clientela.​

Nesse sentido, a Pesquisa de Mercado em conjunto com algumas ferramentas, como a Buyer PersonaCanvas de Valor e Matriz de Ansoff, pode impactar de tal maneira que possibilita um melhor entendimento do setor no qual a empresa está inserida ou no que adentrará. Com isso, essa instituição pode definir estratégias para seu posicionamento diante do mercado.

 

Como funciona a Pesquisa de Mercado?

Para que isso ocorra, é necessário a elaboração de um questionário que contenham perguntas estratégicas, afim de coletar informações, a partir de uma pesquisa de campo. Esses dados são específicos, variando desde hábitos e frequência de consumo da população até a possibilidade de mostrar áreas mais lucrativas, dependendo da clientela local.​

Além de validar hipóteses feitas durante um planejamento, a pesquisa de mercado consegue verificar a demanda do mercado local. Os resultados podem evitar maiores custos com realocação da empresa, e até evitar prejuízos de um produto inserido em um local inadequado, gerando uma venda inferior à esperada.​

A pesquisa de mercado, portanto, proporciona um elevado custo x benefício, pois pode-se verificar o potencial impacto do seu planejamento estratégico, a partir do monitoramento do público-alvo, já que tomar decisões sem as ter validado, nesse cenário, é sinônimo de assumir grandes riscos.​

Para entender a fundo sobre a Pesquisa de Mercado, confira o texto abaixo:

Pesquisa de Mercado: o Guia Completo para Impulsionar Vendas

RELACIONADOS:

7 Livros Que Te Ajudarão Na Sua Formação Profissional

7 LIVROS QUE TE AJUDARÃO NA SUA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

No dia 23 de abril comemoramos o Dia Mundial do Livro. Por isso, nada melhor do que falar sobre best-sellers que nos inspiram e nos tornam pessoas melhores. Mais do que livros de ficção, esses livros te ajudarão não só na vida profissional, mas principalmente na vida pessoal.

 

Desfrute de cada uma das obras trazidas aqui, e tire delas o máximo de conhecimento que conseguir. E lembre-se: o conhecimento não é adquirido na teoria, mas sim na prática! Boa leitura!

 

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas ​​ ​

Escrito por Dale Carnegie, “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” foi o pioneiro em literatura desse tipo e, apesar de estar na 52ª edição, ainda é muito atual e embasa todos os cursos e metodologias da empresa de Desenvolvimento Pessoal Dale Carnegie Training.​

Os livros abordam técnicas para melhorar sua desenvoltura em ambientes novos, manter conversas fluindo com pessoas que acabamos de conhecer, gerar simpatia de imediato e como se portar em situações mais profissionais e ganhar respeito do ambiente.

 

O Novo Gerente-Minuto

Liderança e trabalho em equipe são competências essenciais para qualquer ambiente profissional, e “O Novo Gerente-Minuto”, versão atualizada de “Gerente-Minuto”, é um exemplo de metodologia de criação de uma mentalidade de líder dos membros de uma equipe. Ele traz a conscientização de responsabilidades, entrega de resultados, auto avaliação e feedbacks para redirecionamento de condutas.

 

Super Apresentações

Seja para vender uma ideia ou produto, realizar uma apresentação num processo seletivo ou gerar engajamento de uma equipe, a oratória e as possibilidades de aplicação dessa competência estão em todo lugar.​

Contando a história da empresa brasileira pioneira no ramo de criação de apresentações corporativas – a SOAP (State Of Art Presentations ) –, Joni Galvão e Eduardo Abas adentram nas técnicas de criação de roteiro e desenvolvimento de layout para slides e material gráfico no livro “Super Apresentações”.

 

A Tríade Do Tempo

Do brasileiro Christian Barbosa, “A Tríade do Tempo” propõe uma nova forma de olharmos para a gestão das 24h de nossos dias, como definir prioridades que irão trazer equilíbrio em nossa rotina e maior satisfação pessoal, sempre trazendo muitos exemplos e modelos de ferramentas para que possamos aplicar seus ensinamentos o mais rápido possível.

 

Pai Rico Pai Pobre

Tido por muitos um dos melhores livros do gênero, “Pai Rico Pai Pobre” mostra de forma didática e bem impactante o poder de gerenciar tempo e esforços na geração de resultados e dinheiro para a independência financeira e equilíbrio pessoal.

 

Manual do CEO

A capacidade de identificar problemas, prototipar soluções e rodar com eficiência seus primeiros estágios pode ser o diferencial e destaque de uma pessoa proativa para melhorar o ambiente ao seu redor e aquela que apenas assiste as coisas acontecerem. Para despertar suas habilidades de transformação e seu faro empreendedor, essa obra traz importantes conceitos e lições.​

Como o subtítulo da obra afirma, “Manual do CEO” é um verdadeiro MBA sintetizado em um livro amplo, rico e com as metodologias mais famosas e variadas para você ficar apto a entender de cada processo essencial para sua empresa rodar bem.

 

O Monge e o Executivo

Não é à toa que temos esse livro como um dos valores de nossa empresa. Ele ensina de forma clara e agradável os princípios fundamentais dos verdadeiros líderes.​

Se você tem dificuldade em fazer com que sua equipe dê o melhor de si no trabalho e gostaria de se relacionar melhor com as pessoas a sua volta, vai encontrar neste livro idéias e discussões que vão abrir um novo horizonte em sua forma de se relacionar. É impossível ler este livro sem sair transformado. É, sobretudo, uma lição de como se tornar uma pessoa melhor.

 

RELACIONADOS:

Engenharia: No Limite

ENGENHARIA: NO LIMITE

É o dia da tão sonhada matrícula. Depois de tantas horas, dias e semanas se preparando para o vestibular, o tão desejado resultado chegou, e está aí na sua frente. Acabaram os problemas. Acabaram as noites viradas estudando, professores pegando no pé.. Agora é só curtir a faculdade, as festas… Certo?

 

Espera, mas o que é isso?

Para que tanto cálculo?

E tanta física?

Mas que nota é essa??? 3,0? Mas eu sempre tirei 10!

Já era a choppada de sexta, preciso estudar.

Não amor, desculpa, não posso sair sábado, tenho que estudar.

4 da manhã??? Preciso dormir, amanhã tenho prova!

Ok, faltam só 2 provas.

Droga, prova final!

Minha primeira reprovação. Eu mereço.

 

Passou o primeiro período...

Agora deve ficar mais fácil. Já aprendi que tenho que estudar desde a primeira semana, não posso deixar matéria acumular. Minha meta é passar em tudo esse período e deixar o CR bem alto!​

Ai meu Deus, segunda semana e já tem isso tudo de lista?

Esse professor não fala português!

Mais cálculo…

Ah, esse professor é um fofo!

 Não acredito, outro 3,0?

 Dizem que depois do ciclo básico melhora…

 Não aguento mais, vou mudar de curso.​

Por incrível que pareça, essa é uma reação super comum dentre os estudantes de Engenharia. A mudança de curso parece ser a fuga ideal. Não é à toa que a evasão dos alunos dos cursos de engenharia é enorme. Segundo dados, menos de 50% dos alunos que iniciaram o curso na última década, conseguiram se formar.

 

Mas, depois da tempestade, as nuvens vão embora, o céu fica mais claro... ​

Até que enfim, acabou o ciclo básico!

Nossa, que matérias interessantes.. agora sim é engenharia!

É, essa vou ter que estudar bastante…

Vamos à caça ao estágio!

Essa área sim, essa não, essa não, essa sim…

Nesse eu preciso de inglês, espanhol, alemão…

Ah! Passei! Meu primeiro estágio!

Estágio, provas, TCC… Quem disse que ia ficar mais fácil mesmo?​

Você se identificou com esses dilemas? Com todas essas dúvidas e obstáculos? Quer dizer que você está fazendo muito bem o papel de um estudante de engenharia.

Tudo na vida que vem fácil, vai fácil. Por isso não se preocupe quando as coisas ficarem complicadas, isso quer dizer que, mais tarde, valerá a pena. Só não pode dar espaço ao desespero. O segredo é manter a calma, manter o foco. A nossa meta é como o horizonte. Nós conseguimos ver, mas não sabemos exatamente aonde acaba o horizonte. Porém, sabemos que, a cada passo, estamos mais perto dele.

Com isso, gostaríamos de parabenizar a todos que estão cada vez mais perto de seus horizontes, que chegam a cada dia mais perto de suas metas, que nos mostram que, mesmo sendo difícil, é possível chegar lá. Parabéns à todos os engenheiros desse país, que quebram padrões a partir de seus sonhos e alteram nosso jeito de viver com suas invenções.

 

RELACIONADOS:

Ciência e Tecnologia

Inovações na Engenharia Que Vão te Surpreender

INOVAÇÕES NA ENGENHARIA QUE VÃO TE SURPREENDER Inovação. Criatividade. Originalidade. Estes são alguns ingredientes fundamentais para uma criação de sucesso. Veja os incríveis resultados das

LER MAIS »

Dimensionamento de Bombas na Redução de Custos

DIMENSIONAMENTO DE BOMBAS NA REDUÇÃO DE CUSTOS

Num sistema de escoamento, muitas vezes torna-se necessário escoar o fluido para um local de maior altura. Em casos como esse, utiliza-se de uma máquina hidráulica chamada bomba.

 

Esse equipamento tem como função fornecer energia na forma de pressão e/ou velocidade a fim de vencer a diferença de altura. Entretanto, para as mesmas condições operacionais, há diversas bombas no mercado capazes de atender as necessidades de um sistema de escoamento. Dessa forma, torna-se crucial procurar pelo dimensionamento mais adequado da bomba a ser utilizada, possibilitando melhor economia e maior eficiência.​

Um fator preponderante para o preço do equipamento são as condições em que o mesmo irá operar. Assim, é essencial o estudo do ambiente de operação (análise da temperatura, umidade, presença de gases), além das propriedades físico-químicas do fluido (densidade, viscosidade, pressão de vapor).​

Tais estudos e análises acarretam, não apenas na escolha do melhor material a ser utilizado na fabricação da bomba, mas também na prevenção de qualquer outro problema relacionado ao funcionamento adequado da mesma. Líquidos mais abrasivos ou com pH mais ácido vão precisar, por exemplo, de rotores feitos de um metal mais resistente, que costumam ser mais caros que os rotores normalmente utilizados para água tratada.

 

Riscos pelo não-dimensionamento de bomba

Não se submeter a este estudo, é se arriscar na possibilidade da compra de uma bomba mal dimensionada para o sistema proposto. O prejuízo associado a esse risco pode ser evidenciado na compra de um equipamento mais caro, projetado, por exemplo, para funcionar em condições ambientais severas. Equipamentos assim implicam em gastos a mais com energia elétrica ou em problemas de pressão excessiva na rede de distribuição.​

Além disso, o prejuízo pode vir por uma cavitação causada pela utilização de um equipamento inadequado. Nessas situações, o fluido atinge uma pressão abaixo da pressão de vapor, permitindo a formação de bolhas no interior do rotor, proporcionando em regiões de alta pressão, o aparecimento de ondas de choque e microjatos próximos à superfície metálica do mesmo, comprometendo a eficiência da operação.

 

Estudo de caso: dimensionamento errôneo de bomba ​

Para uma maior aproximação a uma experiência real capaz de evidenciar os benefícios de um dimensionamento correto, apresentamos um caso de mal dimensionamento de uma bomba:

​Numa determinada cidade, uma bomba Schneider ME AL 24100 de 10 cv* de potência recalcava água com distribuição em marcha para um reservatório apoiado que se encontrava a 33 metros acima do nível da bomba. Após reclamações de frequentes rompimentos na rede de distribuição, constatou-se em um levantamento de dados, que havia pontos de pressão de 120 mca** na rede distribuição, valor muito superior à pressão de trabalho máxima recomendada para o material da rede (75 mca).​

Com o resultado do estudo do caso, foi possível concluir que a bomba até então utilizada estava superdimensionada. Foi proposta sua substituição por uma outra bomba também Schneider, modelo BC-22R1B, capaz de atender as exigências do sistema, com potência de 5 cv. Após realizada a substituição, as despesas mensais caíram pela metade e a economia foi em torno de 2020,5 R$/mês, considerando um tempo de funcionamento de 18 h/dia e um valor de 0,9157 R$/kWh.

* cv = cavalos

** mca = metros de coluna d’água

Com as informações apresentadas nesse texto, torna-se notória a importância de se contratar um serviço apto a fornecer o dimensionamento mais apropriado às necessidades de um sistema de escoamento.

 

RELACIONADOS:

Ciência e Tecnologia

Inovações na Engenharia Que Vão te Surpreender

INOVAÇÕES NA ENGENHARIA QUE VÃO TE SURPREENDER Inovação. Criatividade. Originalidade. Estes são alguns ingredientes fundamentais para uma criação de sucesso. Veja os incríveis resultados das

LER MAIS »

Você sabia que em cidades litorâneas a corrosão chega a ser 40 vezes mais agravante?

VOCÊ SABIA QUE EM CIDADES LITORÂNEAS A CORROSÃO CHEGA A SER 40 VEZES MAIS AGRAVANTE?

A corrosão é um fenômeno inimigo de qualquer processo industrial que envolva contato entre um fluido e um metal. Esse contato leva a uma reação de oxidação do metal, formando resíduos e desgastando o material, fragilizando o equipamento e reduzindo, assim, sua vida útil. Além disso, esses resíduos podem vir a fazer parte do efluente, o que culminará em produtos contaminados.

Entretanto, o fenômeno não é prejudicial apenas a processos industriais. Qualquer objeto feito de metal está sujeito ao desgaste, e a umidade do ar é um poderoso fator na velocidade de corrosão do material. Em cidades litorâneas, o ar não é somente mais úmido, mas é afetado também pelo fenômeno da maresia: graças à ação do vento, que transporta partículas de água do mar, o ar no litoral contém os evaporitos, micropartículas que apresentam sais, o que facilita e acelera a oxidação do metal. O poder agravante da maresia no processo de corrosão, pode ser evidenciado em dados da Cepel (Centro de Pesquisa da Eletrobrás), que indicam que o tempo de vida útil de um poste é de menos de 5 anos em cidades litorâneas, podendo chegar a 30 anos em outras cidades.

Evidentemente, os prejuízos tanto econômicos quanto sociais podem chegar a níveis alarmantes, se ações não forem tomadas para a prevenção a corrosão. Para isso, existem métodos de proteção do material, capazes de impedir sua oxidação por muitos anos. Dessa forma, garante-se menores custos na manutenção de um equipamento sujeito à corrosão e evita-se gastos desnecessários.

A maresia é, portanto, um fenômeno que atinge diversas empresas localizadas no Rio de Janeiro. As prevenções contra esses efeitos negativos devem ser ponderadas e analisadas. O serviço de consultoria nessa área torna-se necessário, pois auxilia na escolha do melhor método a ser utilizado, evitando-se prejuízos relacionados à corrosão.

RELACIONADOS:

QUAL A RELAÇÃO ENTRE A BAÍA DE GUANABARA E GESTÃO DE RESÍDUOS?

QUAL A RELAÇÃO ENTRE A BAÍA DE GUANABARA E GESTÃO DE RESÍDUOS?

Não é de hoje que a Baía de Guanabara é alvo de noticiários pela excessiva poluição de suas águas, que já chega em um estado de degradação inesperado. Conseguimos enxergar, sem dificuldade, inúmeras garrafas, sacos plásticos e até mesmo cones de trânsito e pneus boiando.

Segundo pesquisas, seriam necessários 66 caminhões de lixo para retirar a quantidade de lixo que é jogada na Baía todo mês, e, como se não bastasse, ainda são despejadas 10 mil toneladas de esgoto por segundo em suas águas.O impacto socioambiental causado por essa gestão inadequada de resíduos é imensurável. Por essa poluição, tem-se alta proliferação de bactérias que podem causar doenças e uma diminuição de espécies que ali residiam.

É necessário que haja uma prevenção e redução na geração de resíduos, o que afetaria diretamente na quantidade de lixo descartada nas águas da Baía. A gestão adequada de resíduos tem a proposta de adotar o hábito do consumo sustentável, como aumentar a reciclagem e a reutilização dos resíduos, e, principalmente, estudar a forma mais adequada para descartar os rejeitos. Assim, é possível uma diminuição de custos e, em casos de negócios, também um aumento do lucro, visto que os recursos estarão sendo reutilizados.

Se pensarmos num cenário mais amplo, as atenções tem se voltado para a nossa Baía, já que ela será cenário de diversas provas dos Jogos Olímpicos de 2016. Dessa forma, é fundamental que haja o estudo de como gerir adequadamente todo esses resíduos para que a saúde dos atletas não esteja em risco.

Lembramos que a responsabilidade não é só de empresas que se instalam próximo à Baía, mas, também, de todos os indivíduos que tem contato com o local. Dessa forma, visando não só a saúde dos atletas, mas de todos esses indivíduos, políticas como a dos 3R’s ( reduzir, reutilizar e reciclar) devem ser aplicadas até nas menores instâncias, pois com todos fazendo a nossa parte, podemos contribuir para uma Baía de Guanabara mais limpa.



RELACIONADOS:

É necessário que haja uma prevenção e redução na geração de resíduos, o que afetaria diretamente na quantidade de lixo descartada nas águas da Baía. A gestão adequada de resíduos tem a proposta de adotar o hábito do consumo sustentável, como aumentar a reciclagem e a reutilização dos resíduos, e, principalmente, estudar a forma mais adequada para descartar os rejeitos. Assim, é possível uma diminuição de custos e, em casos de negócios, também um aumento do lucro, visto que os recursos estarão sendo reutilizados.

Benefícios do Dimensionamento de Bomba Correto

BENEFÍCIOS DO DIMENSIONAMENTO DE BOMBA CORRETO

Desde o principio da humanidade uma das dificuldades dos seres humanos era o transporte de fluidos para um determinado local. Mas o que isso tem de tão grandioso?

 

Localizado na Europa Ocidental, o Reino dos países baixos, popularmente conhecido como Holanda, é a evidência de que uma correta aplicação de bombas pode ser responsável pela construção de um país.

​Por possuir cerca de um quarto de seu território abaixo do nível do mar, a Holanda sofreu no passado com as revoltas naturais marítimas, que faziam com que a água adentrasse em seu território e transformasse áreas habitáveis em terrenos encharcados.​

Entretanto, a partir do século XI, com o aumento das atividades comerciais, fez-se necessário a expansão da área para cultivo e uso humano. Sendo assim, iniciou-se o processo de desenvolvimento de tecnologia para que, além de ampliar o território para cultivo dos Países Baixos, aumentasse a produção e melhorasse a qualidade de vida.​

Utilizando-se de um complexo e bem planejado sistema de bombeamento, associado a diques e canais, o Reino dos Países Baixos iniciou o processo de criação de terras planas e férteis, hoje conhecidas como Pôlderes.​

O sistema de bombas hidráulicas acopladas a um moinho de vento fazia com que toda a água que chegava a base do moinho, através do eixo central, subisse por meio de um parafuso de Arquimedes, girado pela energia eólica produzida pelo moinho. Dessa forma era possível transferir líquidos de dois pontos com elevações distintas, possibilitando a drenagem da região.​

Outras tecnologias mais específicas foram criadas para que atendessem exatamente a necessidade de alguns lugares onde a situação dos alagamentos era critica, como na Frísia.​

Construída na Frísia em 1920 a Estação de Bombagem a Vapor de D.F. Wouda tinha o intuito de bombear o excesso de água da região. Esta consegue bombear 4.000 metros cúbicos por minuto, ou seja 6 milhões de metros cúbicos por dia. Com o contínuo desenvolvimento dos sistemas de bombeando das pequenas estações e o aumento do número de aterros, a carga de trabalho da estação diminuiu, e passou a ser utilizada apenas uma vez por ano, no momento de grandes cheias. Devido a sua importância a mesma é considerada Patrimônio da Humanidade, segundo a UNESCO, desde 1998.​

O dimensionamento adequado de bombas foi marcante para a sobrevivência do povo holandês e até hoje funciona como base de sustento para o país, tendo ele proporcionado não só a expansão das cidades, mas também da agricultura, indispensável para o crescimento do mesmo .​

Hoje, a Holanda é considerada exemplo na prevenção de enchentes. Sua técnica rebuscada e séculos de experiência trouxeram-lhe projetos de engenharia em alguns pontos do Estados Unidos, para a proteção dos cidadãos em caso de grandes tempestades.​

A importância do dimensionamento de bombas de forma correta, ganhou ênfase com a Holanda, dessa forma, hoje, é evidenciada em indústrias, onde é essencial que o transporte de fluidos aconteça sem imprevistos, para que não acarrete em queda na produção e aumento de prejuízos com a compra de outras bombas. Para isso, é necessário a presença de profissionais que façam todos os cálculos pontuais de dimensionamento a fim de não cometer o erro de comprar bombas erradas.

​Portanto, podemos observar que, seja no desenvolvimento de um país, ou na construção de um sistema de bombeamento de água caseiro, a seleção da bomba adequada é essencial para que cada sistema específico funcione de maneira eficiente e supra todas as necessidades com o menor gasto possível, levando a um lucro incontestável.

 

RELACIONADOS:

Ciência e Tecnologia

Inovações na Engenharia Que Vão te Surpreender

INOVAÇÕES NA ENGENHARIA QUE VÃO TE SURPREENDER Inovação. Criatividade. Originalidade. Estes são alguns ingredientes fundamentais para uma criação de sucesso. Veja os incríveis resultados das

LER MAIS »

Por Que Optar Por Uma Empresa Júnior?

POR QUE OPTAR POR UMA EMPRESA JÚNIOR?

Empresa Júnior é uma empresa sem fins lucrativos, que tem como objetivos desenvolver seus membros e impactar a sociedade. Essa empresa atua na prestação de consultoria, se comprometendo a entregar qualidade em seus serviços, através de uma sinergia interna da empresa e de orientação de professores altamente qualificados, assegurando esse compromisso.​

Lembramos que consultoria não se utiliza só em momentos de crise em uma empresa, mas também na hora de crescer no mercado. Não só como essa, existem muitas outras dúvidas na hora de se optar por uma empresa júnior ou não, tanto na ótica do cliente como na do universitário. Visto isso, vamos mostrar diferenciais que uma empresa júnior pode oferecer.

 

Baixo Custo dos Serviços ​

Começamos com uma das melhores vantagens de se escolher contratar um serviço com esse tipo de empresa: o baixo custo dos serviços. Além de ser uma empresa sem fins lucrativos, os empresários juniores trabalham como voluntários, logo, não são remunerados. O fato que explica o posicionamento anterior é a missão do MEJ, Movimento Empresa Júnior, que é se desenvolver além da capacitação que a graduação comum pode oferecer e, com isso, ser o agente transformador da sociedade.

 

Orientadores Especializados

Como se não bastasse o preço abaixo da média do mercado, os serviços são feitos com altíssima qualidade, tendo o mesmo nível de uma empresa sênior! Está se perguntando como? A resposta é simples. Essas empresas se localizam em universidades de nível elevado, e seus projetos são orientados e acompanhados pelo corpo docente da mesma, que é altamente qualificado. Além disso, tem-se empresários juniores super motivados, o que resulta em um comprometimento com ótimos resultados.

 

Mas e o Alunos?

Agora, mudando de realidade, imagine um aluno de uma faculdade. Geralmente está sempre estudando para provas, assistindo várias aulas, limitado à sala de aula… Imagine se houvesse a chance dele desenvolver competências pessoais e profissionais, além de poder liderar equipes, executar projetos e entregar seus resultados, antes mesmo de começar um estágio. Mas, você não vai precisar imaginar. Essa chance existe! Ela se chama Empresa Júnior.​

Dentro da empresa, você pode desenvolver inteligência emocional e estratégica, além de aprender como funciona na prática a execução e o planejamento de projetos e o dia a dia de um negócio. Com esse aprendizado, fica muito mais fácil ser um empreendedor capaz de impactar e transformar a sociedade.

 

Ficou Curioso? ​

Se você quiser saber um pouco mais, separamos dois links que vão te ajudar a entender mais sobre os benefícios de se tornar um empresário júnior.​

Por que você deve se tornar um empresário júnior

‘Como empresária júnior, me preparei para os desafios do mercado de trabalho.’

“Ser júnior agora para ser gigante sempre”. Esse é o lema da Brasil Júnior.

Venham ser gigantes vocês também, juntem-se a essa causa!

RELACIONADOS:

GESTÃO DE RESÍDUOS: SUSTENTABILIDADE E OTIMIZAÇÃO

GESTÃO DE RESÍDUOS: SUSTENTABILIDADE E OTIMIZAÇÃO

“Primeiro, a lagoa ficou preta. Depois, os peixes começaram a morrer. Por fim, as autoridades declararam a terra condenada. Stefano Galli estende a mão trêmula sobre seus hectares envenenados… – Business Week

“Morando às margens da lagoa, Wever Castilho,[…] convive com uma água completamente turva. “Quando o vento está nordeste, a gente vê mais de meio metro de espuma nas margens da lagoa. Que lagoa você conhece que faz espuma? – G1 – ES

 

“[…] Habitantes da pequena cidade de Minamata, no Japão, deram entrada em hospitais com exatamente os mesmos sintomas : problemas no sistema nervoso e no cérebro, causando dormência nos membros, fraquezas musculares, deficiências visuais, dificuldades de fala, paralisia, deformidades e levando-as à morte […] Estima-se que a empresa descartou de 200 a 600 toneladas de metil-mercúrio na baía da cidade. – CETEM

 

O que esses casos tem em comum?

Todos os casos retratados acima são tragédias com uma causa em comum: a má gestão de resíduos. Observando-se de uma perspectiva mais próxima ao cotidiano, uma pesquisa do G1 mostrou que apenas cerca de 3% do lixo brasileiro é reciclado, levando em conta o lixo domiciliar. Tal fato aponta para o desconhecimento da sociedade em relação à reciclagem, visto que esse tipo de lixo é composto majoritariamente de compostos orgânicos e materiais como papel, alumínio e plástico, que por sua vez, são de fácil reciclagem e reutilização.

Há ainda outras evidências gritantes acerca da precariedade do tratamento do lixo domiciliar no Brasil. O surgimento de lixões clandestinos em diversos pontos do estado do Rio de Janeiro, por exemplo, mostra com clareza que a população não sabe o que fazer com o lixo produzido em pequena escala, não possuindo o conhecimento do local apropriado para o seu descarte e da maneira como ele deve ser feito.

Deve-se ampliar essa análise, também, às industrias, grande produtoras de resíduos e detentoras de matéria-prima que possuem potenciais devastadores se mal geridos. Por meio das histórias de sites e revistas acima destacados, podemos perceber que estas também possuem serias dificuldades em encontrar maneiras de reutilizar seus resíduos, e, principalmente, de descartá-los.

Por que melhorar esse cenário?

Na atual conjectura global, em que o debate ecológico está em alta, ser uma empresa ecologicamente correta pode trazer impactos positivos até mesmo sobre o setor financeiro da mesma. Prêmios e reconhecimento são dados às empresas consideradas sustentáveis, tais como o selo dado pelo programa Benchmarking Brasil, um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do País.

Aos olhos de muitos, projetos de gerenciamento correto dos resíduos gerados em suas atividades parecem muito custosos, além de demandar muito tempo. Essa, todavia, não é a verdade condizente à realidade que vivemos hoje: Otimizar a produção se torna a ferramenta mais economicamente eficiente para a redução dos gastos com os resíduos, à medida em que eles têm seu volume reduzido por meio da adequação do processo produtivo à legislação ambiental.

De acordo com a Lei Nº 6.938, de 31 de Agosto de 1981, Art.14, § 1º, “Sem obstar a aplicação das penalidades previstas neste artigo, é o poluidor obrigado, independentemente da existência de culpa, a indenizar ou reparar os danos causados ao meio ambiente e a terceiros, afetados por sua atividade. O Ministério Público da União e dos Estados terá legitimidade para propor ação de responsabilidade civil e criminal, por danos causados ao meio ambiente.”

Há hoje, no país, um vasto código legislativo de cunho ambiental, que visa estabelecer condutas apropriadas e punir eventuais agressores do meio ambiente com sanções penais e administrativas, além de fazê-los arcar com a remediação dos danos causados. Na grande maioria dos casos, pagar multas e remediar os danos ambientais ocasionados é muito mais custoso e problemático do que investir em uma gestão correta dos rejeitos causadores do problema.

Quais os benefícios de se estar dentro das leis?

Pensando na melhor estratégia ambiental e, muitas vezes econômica, os quatro R’s são os principais pilares de uma boa gestão de resíduos. Reduzir, reutilizar, reciclar e repensar devem ser feitos concomitantemente visando uma produção mais limpa. A produção mais limpa, ou P+L, é a “aplicação contínua de uma estratégia ambiental integrada e preventiva para processos, produtos e serviços, para aumentar a eficiência global e reduzir os riscos às pessoas e ao meio ambiente” (UNEP, 2009).

A economia de matéria-prima e energia, a eliminação do uso de materiais tóxicos e a redução nas quantidades e toxicidade dos resíduos e emissões estão diretamente relacionados à estratégia preventiva para processos. Da mesma forma, a redução dos impactos negativos ao longo do ciclo de vida da matéria-prima diz respeito aos produtos. Finalmente, para que os serviços também se adequem, incorporam-se questões ambientais em todo seu planejamento e execução.

O desenvolvimento do gerenciamento de resíduos tem como finalidade diminuir a quantidade de materiais e incentivar o seu reaproveitamento. Na indústria, a gestão de resíduos pode ser entendida como o conjunto de atividades relacionadas à transporte, coleta, manipulação, tratamento, eliminação ou reciclagem desses dejetos. Tais atividades envolvem uma relação entre aspectos administrativos, financeiros, legais, de planejamento e de engenharia.

Além de melhorar a imagem da empresa junto à clientes, acionistas, governo e população, o gerenciamento de resíduos minimiza acidentes ambientais e riscos de contaminação e proliferação de doenças. Por fim, ressaltam-se também os ganhos econômicos da empresa, que ganha ao poupar matéria-prima desde o início do seu ciclo produtivo, a partir do momento em que reduz o volume de resíduos gerados e otimiza sua produção.

 

 

RELACIONADOS:

Mandar no WhatsApp
Dúvidas? Entre em contato conosco!