segurança no trabalho

Segurança em Primeiro Lugar

A segurança no trabalho vem evoluindo ao longo da história, obtendo inúmeras conquistas essenciais para o desenvolvimento da sociedade. Como exemplo, temos a “Lei de Saúde e Moral dos Aprendizes”, promulgada em 1802, que foi responsável por reduzir a jornada de trabalho para 12 horas, além de estabelecer uma idade mínima para se trabalhar.

Entretanto, acidentes e doenças advindas dos ambientes de trabalho ainda alcançam níveis alarmantes. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT) essas causas são motivadoras de pelo menos cinco mil mortes de funcionários por dia no mundo. Felizmente, pode-se observar, atualmente, o aumento de práticas seguras dentro das empresas, até porque é melhor investir na prevenção e segurança do que se deparar com complicações legais.

Mas por que a segurança é tão fundamental para a sociedade e dentro de empresas?

Primeiramente, segurança do trabalho é a ciência que estuda a prevenção de acidentes do trabalho. Foi esse estudo que permitiu, atualmente, a criação de um conjunto de medidas utilizadas, cujo intuito é de minimizar os acidentes de trabalho visando proteger o trabalhador. Além disso, é regulamentada no Brasil pela Legislação de Segurança do Trabalho, sob a forma de normas e leis.

Porquanto, ela é fundamental não só porque é exigida por lei, mas porque é capaz de aumentar a produtividade e organização das empresas, tornando o ambiente mais agradável. A satisfação gerada pela mesma motiva os funcionários que, por fim, se reflete no desempenho da empresa.

A importância da segurança no trabalho foi evidenciada em diversas épocas da história, dentre elas na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que fortaleceu o direito a condições justas de trabalho, no pós-guerra em 1948.

Por que algumas empresas continuam sem investir?

Algumas delas ainda têm uma concepção errônea de minimizar os custos diminuindo o investimento em proteção, equipamentos e medidas de segurança, quando, na verdade, a maneira ideal de limitar os custos seria investir na prevenção dos possíveis acidentes.

Portanto, a necessidade de implementar essa segurança é evidente e o seu desenvolvimento de suma importância para o aprimoramento dos ambientes empresariais. Visivelmente, a constatação e reparo das condições nocivas no trabalho possibilitam a valorização dos funcionários, se desdobrando não só em um número menor de acidentes, mas também em uma maior produção.

Assim, a segurança no ambiente de trabalho deixa de ser uma questão meramente econômica, e se torna uma questão humanitária e de preservação da vida.

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER!

Receba nossos conteúdos exclusivos no seu email!

Related posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *