encontre a mina perdida na garagem do seu prédio

Encontre a Mina Perdida na Garagem do Seu Prédio

Já parou pra pensar que pode haver uma mina perdida na garagem do seu prédio? Você deve estar se perguntando “mina ? Como assim uma mina?”

Sim, isso mesmo! Uma mina de um elemento indispensável para a vida de todos nós, a ÁGUA.

Para que haja a construção de prédios com subsolo faz-se necessário o rebaixamento dos lençóis freáticos presentes na extensão de terreno onde será efetuada a construção.

Como isso é feito?

Simples, por meio de bombas que trabalham durante 24h por dia retirando a água do subsolo, para que o terreno fique seco e próprio para construção.

Caso isso não seja feito, durante a escavação pode haver a formação de lama. Isso dificulta o trabalho durante a construção da fundição e concretagem da estrutura a ser construída.

Sendo assim, a drenagem dessa água é de extrema importância. Mas pra onde vai toda essa água retirada do subsolo?

Normalmente essa água era apenas descartada, e sem nenhum tipo de utilização ia parar nos esgotos, ruas e calçadas.

Entretanto, a crise hídrica forçou que autoridades e estudiosos começassem a pensar em formas de reutilizar essa água desperdiçada.

A partir disto, alguns edifícios em São Paulo começaram a pensar em formas de reutilizá-la.

Dessa maneira, foram feitas análises físico-química e bacteriológica para então saber em que utilizar a água e como tratá-la.

Como a distribuição de água é encargo exclusivo de concessionárias de serviço público, a água coletada não poderia ser distribuída, mas disponibilizada no próprio condomínio.

E assim fora feito.

Estações de tratamento foram construídas para que a água se tornasse própria para uso dentro do condomínio.

Elas envolvem a ação de filtros de areia e carvão, aplicação de cloro e análises periódicas de potabilidade

Isso diminuiu o uso da água potável disponibilizada pelo governo, em atividades como lavar roupas ou limpar a casa, acarretando um grande impacto ambiental positivo.

Para a UNIÁGUA (2001, apud COSTA, 2007) o conceito de substituição de fontes mostra-se como a alternativa mais plausível para satisfazer as demandas menos restritivas, reservando a água de melhor qualidade para usos mais nobres, como o abastecimento doméstico.

As águas provenientes desses lençóis podem também ser direcionada para atividades como:

  • Irrigação de parques e jardins públicos, centros esportivos, campos de futebol, jardins de escolas e universidades, gramados, árvores e arbustos decorativos ao longo de avenidas e rodovias;

  • Irrigação de áreas ajardinadas ao redor de edifícios públicos, residenciais e industriais;

  • Reserva de proteção contra incêndios;

  • Controle de poeira em movimentos de terra;

  • Sistemas decorativos aquáticos tais como fontes e chafarizes, espelhos e quedas d’água;

  • Descarga sanitária em banheiros públicos e em edifícios comerciais e industriais;

  • Lavagem de trens e ônibus públicos.

Ou seja, existem muitas opções de reuso para a água que pode estar jorrando na sua garagem! Não perca tempo e faça uma análise para saber como e em que utilizá-la.

Para saber mais sobre as características que sua água deve ter, leia esse post.

Related posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *